quarta-feira, 17 de junho de 2009

Uberlandia está com tudo, e está prosa, poesia e musica...


Rogério SkyLab passou por aqui e deixou suas impressões da terrinha mineira em seu blog...


"UBERLÃNDIA - 2

Se não fosse o movimento Mangue Beat, Chico Science existiria? Se não fosse o Cinema Novo, Glauber Rocha existiria? Se não fosse o Tropicalismo, Caetano existiria? E se não fosse o Modernismo, Mário e Oswald existiriam?
Existiriam.
Eles existiriam de qualquer maneira. Pode ser que o movimento tenha dado a eles uma visibilidade inicial. No entanto, mais cedo ou mais tarde, com ou sem movimento, eles se afirmariam. E sobrepujariam o movimento. E dariam visibilidade ao movimento, que não seria nada se não fossem eles.
Quem é Raul Bopp, Menotti Del Picchia, Cassiano Ricardo, Tarsila do Amaral, Pagu, Di Cavalcanti...?
Muito pouco ao lado do que representaram Mário e Oswald. Nem Villa Lobos, cuja genialidade só viria a ser afirmada anos mais tarde.
Acho que o mesmo raciocínio eu posso aplicar aos outros movimentos, que tiveram ao menos uma nobre função: trazer à cena, o gênio.

Bem, tudo isso vem à propósito de uma conversa no carro com o Vitor, integrante do Goma. Estou me referindo a minha estadia em Uberlândia. Além de ter conhecido o Robinho e sua banda o "Juanna Barbêra", que me surpreenderam com uma versão de "Você vai continuar Fazendo Música" de "tirar pica-pau do oco", tive o prazer de conhecer o GOMA e recebi uma lição de como se faz política cultural. (...)"

Para ler mais acesse:
http://godardcity.blogspot.com/2009/06/uberlandia-2.html

2 comentários:

Kamikaze Kiwi disse...

É, tá badalada hein??
Mas vem cá, já disse q te odeioooo!!
Ah, já disse sim!!!

Lady Salieri disse...

Finalmente finalmente finalmente =D.
Agora me deu até de vontade de voltar =DDDD